mulher solicitando visto de residência on-line

Como mudar-se para Portugal: Um guia para os diferentes vistos de residência em Portugal

Está a pensar mudar-se para as praias ensolaradas de Portugal? Não é o único! Nos últimos anos, Portugal tornou-se um destino de topo para expatriados de todo o mundo. Mas o que é que o torna tão apelativo? Será o clima quente, as praias deslumbrantes ou o custo de vida acessível? A resposta é tudo isto – e muito mais!

Um dos maiores atractivos de Portugal é o facto de ser um país acessível, especialmente para aqueles que não têm um passaporte da UE/EEE/Suíça. Portugal oferece alguns dos vistos de residência mais acessíveis da UE e tem um dos caminhos mais rápidos para a cidadania – pode candidatar-se após apenas cinco anos de residência legal.

Para cidadãos da UE/EEE/Suíça

Se tiver a sorte de possuir um passaporte de um país da UE/EEE ou da Suíça, parabéns – pode saltar completamente o processo de obtenção de visto! Tem a liberdade de viver, trabalhar e estudar em qualquer parte de Portugal.

Para oficializar o processo, terá de visitar a câmara municipal mais próxima para obter o CRUE ou Certificado de Registo de Cidadão da União Europeia. Eis o que deve fazer:

  • Dirija-se à câmara municipal depois de ter estado em Portugal durante 90 dias (mas a menos de 30 dias da marca dos 90 dias)
  • Pegue numa senha (bilhete) quando entrar e pergunte ao segurança se não tiver a certeza de qual pegar
  • Traga o seu documento de identificação (passaporte ou bilhete de identidade europeu) e um comprovativo de morada
  • Algumas câmaras municipais podem exigir documentos adicionais, como o NIF (número de identificação fiscal) e uma conta bancária portuguesa, por isso, informe-se junto da câmara local ou pergunte a expatriados recentes na zona

E os cônjuges, companheiros e filhos? A boa notícia é que a legislação da UE determina que certos membros da família (como o cônjuge ou os filhos a cargo) podem legalmente mudar-se consigo. Terão de se registar separadamente, mas o processo é muito mais fácil do que a obtenção de um visto de residência, como os indicados abaixo.

Para cidadãos suíços que não pertencem à UE/EEE

Não tem um passaporte da UE/EEE/Suíça? Não há problema! Portugal tem uma variedade de vistos concebidos para tornar o seu sonho de viver em Portugal uma realidade.

Eis as opções mais populares:

  • VistoD1 (Visto de Trabalho): Para profissionais com uma oferta de emprego em Portugal. O empregador deve provar que não encontrou um candidato português ou da UE adequado.
  • VistoD2 (Visto de Empresário): Ideal para empresários que queiram iniciar um negócio, transferir um já existente, comprar uma empresa ou investir numa empresa portuguesa. Não é necessário um investimento mínimo!
  • VistoD3 (Visto de Atividade Altamente Qualificada): Para profissionais altamente qualificados com uma oferta de emprego de pelo menos 12 meses e um salário 1,5 vezes superior ao salário mínimo português.
  • VistoD4 (Visto de Estudante): Para estudantes que estejam a estudar em Portugal por um ano ou mais. Também adequado para estagiários, voluntários e pessoas que frequentam cursos profissionais com duração superior a um ano.
  • VistoD5 (Visto de Mobilidade Estudantil): Para estudantes internacionais que já estudam na Europa e que pretendem transferir-se para Portugal ou estudar em Portugal durante um período.
  • VistoD6 (Visto de Reagrupamento Familiar): Para cidadãos não comunitários residentes em Portugal que pretendam trazer familiares (cônjuge/companheiro(a), filhos dependentes, pais dependentes).
  • VistoD7 (Visto de Rendimento Passivo): Perfeito para reformados ou para quem tem um rendimento passivo regular, como pensões, rendimentos de rendas, royalties ou dividendos. Você precisará mostrar uma renda mensal de pelo menos € 820 (a partir de 2024).
  • VistoD8 (Visto de Nómada Digital): Concebido para trabalhadores remotos com um rendimento regular proveniente de fora de Portugal. Terá de apresentar um rendimento mensal de pelo menos 3.280€ (4 vezes o salário mínimo português).
  • VistoD9 (Golden Visa): Quer acelerar a sua residência? Invista um mínimo de €500.000 em Portugal (ou doe €200.000-€250.000 a uma organização qualificada) e obtenha o seu bilhete dourado para Portugal.
  • Visto CPLP: Os cidadãos dos países de língua portuguesa (Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau, Timor-Leste, Guiné Equatorial) podem obter uma autorização de residência de 1 ano, renovável por períodos de 2 anos.

Então, de que está à espera? Comece já a planear a sua mudança para Portugal! Com a sua cultura acolhedora, paisagens deslumbrantes e opções de visto de residência acessíveis, não é de admirar que Portugal se tenha tornado o destino de eleição para potenciais expatriados em todo o mundo.

Boa sorte na sua aventura portuguesa!


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *